Tribunal confirma juiz Luiz Bonat como substituto de Sergio Moro na Lava Jato

O juiz federal Luiz Antonio Bonat foi confirmado como sucessor do ex-juiz Sergio Moro na condução dos processos da Operação Lava Jato.

O conselho de administração do TRF (Tribunal Regional Federal) da 4ª Região aprovou o processo de remoção de Bonat para a 13ª Vara Federal de Curitiba nesta sexta (8).

A sessão foi iniciada por volta das 16h. O processo agora será encaminhado para a corregedoria do TRF, que irá definir a data em que o novo juiz assume -o que deve ocorrer ao longo da próxima semana.

Bonat tem 25 anos de magistratura. E, embora atualmente julgue apenas ações de tema previdenciário, na 21ª Vara Federal de Curitiba, ele acumula experiências na área criminal.

Uma delas foi a condução de alguns processos do caso Banestado, um esquema de lavagem e evasão de divisas que foi um dos grandes casos de Moro.

Coube a Bonat tomar algumas das primeiras decisões sobre denúncias contra diretores do banco estatal paranaense, acusados de crimes financeiros e gestão temerária, no final dos anos 1990. 

O juiz, na época titular da 3ª Vara Federal de Curitiba, tornou réus pelo menos 18 pessoas que seriam ligadas ao esquema, e chegou a conduzir um interrogatório com o ex-governador de Sergipe João Alves Filho (que foi acusado se beneficiar de empréstimos milionários do banco), no ano 2000.

Bonat também tornou réu outro político, o atual conselheiro do Tribunal de Contas do Paraná Durval Amaral. Na época, o magistrado era juiz convocado do TRF, e foi o relator de uma denúncia que acusava o então deputado estadual de obter um financiamento no Banestado por meio de duplicatas falsas.

Antes de assumir casos de vulto, Bonat iniciou sua carreira como juiz em Foz do Iguaçu (PR), na Tríplice Fronteira, onde julgou casos de contrabando e tráfico internacional.