Fevereiro deve ser mais chuvoso, prevê meteorologia

Incidência de frentes frias e ciclones se concentrarão nos primeiros 15 dias do mês

No que depender das previsões meteorológicas, fevereiro terá muito mais chuva que no mês passado. É o verão voltando à sua normalidade: quente e chuvoso.

Relatório assinado pelo meteorologista Natalio Abraão Flho indica que na primeira quinzena deste mês ocorrerão muito mais precipitações. São esperadas, no período indicado, mais frentes frias e ciclones oriundos do Antárctica.

Estas massas se espalham pelo continente a partir do Cone-Sul e atingem, sobretudo, o interior de Argentina, Paraguai e Brasil - sobretudo a região Centro-Oeste. Somado a este fenômeno, o aquecimento das águas do Oceano Atlântico também deve trazer chuvas a Mato Grosso do Sul, e também às regiões Sul e Sudeste do Brasil. "É bom ficar atento porque há chances de ocorrer chuvas mais frequentes para o Sul do Brasil até o sul de MS", afirma Natálio.  

Na segunda quinzena de fevereiro, as chuvas tornam-se mais irregulares, conforme análise do meteorologista. A temperatura também deverá apresentar leve declínio neste período. 

Janeiro seco e quente

No mês passado, o volume de chuva foi bem abaixo do esperado. A estação meteorológica do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) verificou um volume total de 55,6 milímetros em Campo Grande, enquanto a média histórica do mês supera os 200 milímetros. Em janeiro de 2018 também já havia chovido abaixo da média, porém, o dobro do mês passado: 11 0 milímetros.   

Com pouca chuva, o calor foi fortíssimo. Na capital do Estado, os termômetros chegaram a marcar 37,9ºC no mês passado. No interior, como em Porto Murtinho (MS), a temperatura atingiu 41ºC.

No campo, o calor e a estiagem resultaram em perda de produtividade nas lavouras. Nas de soja, por exemplo, a produção foi pelo menos 13% menor.