Vanessa da Mata inicia projeto independente

Uma das compositoras mais interessantes projetadas na música brasileira ao longo dos anos 2000, Vanessa da Mata começou a perder fôlego autoral a partir do sétimo álbum, Segue o som (2014), lançado há quatro anos.

Essa perda de fôlego foi reiterada no último título da discografia da artista, Caixinha de música ao vivo (2017), registro de show captado e lançado no ano passado em CD, DVD e em edição dupla com CD + DVD.

Talvez por isso mesmo, a cantora e compositora mato-grossense esteja iniciando o primeiro projeto independente da carreira com regravação de música de lavra alheia.

single Apenas mais uma de amor chega hoje, 23 de novembro, ao mercado fonográfico com uma interpretação meio afobada e mecânica da bela canção de amor de Lulu Santos, lançada pelo artista há 26 anos em álbum que reverberou aquém das expectativas, Mondo cane (1992).

Tanto que Apenas mais uma de amor somente se tornou um grande sucesso popular no registro feito por Lulu oito anos depois para DVD e CD ao vivo gravados dentro da série Acústico MTV.

Na abordagem de Vanessa, a canção de amor de Lulu tem preservada a leveza, mas perde uma delicadeza essencial para aguçar o sentido da letra. É como se a cantora tivesse regravado a música com pressa.

Sintomaticamente, o maior destaque do single - formatado nos estúdios RockIt! e Toca do Bandido, na cidade do Rio de Janeiro (RJ) - é o arranjo elegante, calcado nas tramas dos violões de Maurício Pachecho e Swami Jr. (no violão de sete cordas) e no toque do músico Rodrigo Tavares, que pilota teclados, sintetizadores e percussão na gravação.

Já sem vínculo com a Sony Music, gravadora por onde editou todos os discos da carreira fonográfica iniciada em 2002, Vanessa da Mata planeja lançar uma gravação inédita a cada dois meses.

E por falar nessa artista lançada primeiramente como compositora na voz de Maria Bethânia em 1999, a turnê de Vanessa com a cantora cubana Omara Portuondo foi anunciada em junho e estava prevista para outubro, mas acabou silenciosamente cancelada.